Impressionantes Rastros Estelares Sobre o Telescópio SEST do ESO


Dizzying Star Trails over SEST


observatory_150105Telescópio Sueco-ESO Submilimétrico (SEST, Swedish-ESO Submillimetre Telescope) de 15 metros de diâmetro, foi construído em 1987 e esteve em operação no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, até ser desativado em 2003.

Na altura da sua construção, o SEST era o único rádio telescópio no hemisfério sul concebido para observar o Universo submilimétrico e abriu caminho para telescópios como o APEX (Atacama Pathfinder Experiment) e o ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array), ambos situados no Chajnantor.

Nesta imagem vemos o céu pejado de rastos de estrelas, resultado de um longo tempo de exposição da máquina fotográfica. A radiação estelar é refletida com ângulos diferentes em direção à máquina fotográfica pela antena parabólica gigante. No fundo da imagem vemos o telescópio de 3,6 metros do ESO na sua cúpula, perscrutando silenciosamente o Universo.

Esta fotografia estonteante do telescópio SEST em La Silla foi tirada pelo Embaixador Fotográfico do ESO José Joaquín Pérez.

Fonte:

https://www.eso.org/public/brazil/images/potw1438a/


alma_modificado_rodape105

Sonda Cassini Registra Foto Familiar de Estranho Trio de Luas de Saturno


pia18283_full


observatory_150105A sonda Cassini capturou uma rara foto familiar de três luas de Saturno que não poderiam ser mais diferentes uma da outra. A maior das três, Tétis (na parte central da imagem) é arredondada e tem uma variedade de terrenos na sua superfície. Enquanto isso, Hyperion (na parte superior esquerda de Tétis) é a mais, “selvagem”, com uma rotação caótica e Prometheus (na parte inferior esquerda) é uma pequena lua que está sempre ocupada esculpindo o Anel F de Saturno.

Para aprender mais sobre a superfície de Tétis com seus 1062 km de diâmetro, veja esse link: http://www.jpl.nasa.gov/spaceimages/details.php?id=PIA17164   . Mais sobre a rotação caótica de Hyperion e seus 270 km de diâmetro pode ser encontrado aqui: http://www.jpl.nasa.gov/spaceimages/details.php?id=PIA07683  . E para descobrir mais sobre o papel de Prometheus com apenas 86 km de diâmetro na tarefa de formar o Anel F de Saturno, acesse: http://www.jpl.nasa.gov/spaceimages/details.php?id=PIA12786 .

Essa imagem foi feita com a câmera da Cassini apontada na direção do lado iluminado dos anéis de Saturno a cerca de 1 grau acima do plano dos anéis. A imagem acima foi feita na luz visível com a câmera de ângulo restrito da sonda Cassini no dia 14 de Julho de 2014.

A imagem foi adquirida a uma distância de aproximadamente 1.9 milhões de quilômetros de Tétis com o conjunto, Sol-Tétis-Cassini em fase com ângulo de 22 graus. A escala da imagem é de 11 quilômetros por pixel.

A missão Cassini-Huygens é um projeto cooperativo da NASA, da ESA e da Agência Espacial Italiana. O Laboratório de Propulsão a Jato, uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena, gerencia a missão para o Science Mission Directorate da NASA em Washington, D.C. O módulo orbital Cassini e duas de suas câmeras de bordo foram desenhadas, desenvolvidas e montadas no JPL. O centro de operações de imageamento fica baseado no Space Science Institute em Boulder no Colorado.

Para mais informações sobre a missão Cassini-Huygens visitem,  http://www.nasa.gov/cassini e http://saturn.jpl.nasa.gov . O site da equipe de imageamento da Cassini é o http://ciclops.org .

Fonte:

http://www.nasa.gov/jpl/cassini/pia18283/#.VCFBYvldV8E


alma_modificado_rodape105

A Nave Dragon da SpaceX É Lançada Rumo a ISS


2014-4051


observatory_150105A nave Dragon da empresa SpaceX decolou a bordo do foguete Falcon 9 desde a Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral na Flórida, às 2:52 hora de Brasília, do último domingo, dia 21 de Setembro carregando cerca de 5000 pounds de investigações científicas da NASA e cargas para a Estação Espacial Internacional. A missão é o quarto voo de carga da companhia até a estação orbital.

Uma das novas investigações científicas que estão sendo levadas até a ISS é o International Space Station-Rapid Scatterometer. O ISS-RapidScat irá monitorar os ventos oceânicos desde um ponto de vista vantajoso a bordo da estação espacial. Essa informação será útil para a previsão do tempo e para o monitoramento de furacões. A nave Dragon também leva no seu interior a primeira impressora 3D para o espaço, equipamentos biomédicos e outros equipamentos para pesquisas biológicas incluindo uma nova planta para estudo.

A nave Dragon está programada para chegar na ISS e ser capturada pelo braço robótico da estação às 8:04 da manhã, hora de Brasília, dessa terça-feira, dia 23 de Setembro de 2014, pelo Engenheiro de Voo da Expedição 41, Alexander Gerst da ESA. A Dragon está programada para partir da ISS em meados do mês de Outubro de 2014 e cair no Oceano Pacífico, a oeste de Baja, na Califórnia, trazendo da ISS cerca de 3200 pounds de equipamentos científicos, resultados científicos, e suprimentos da tripulação. Nos vídeos abaixo você pode acompanhar uma repetição do lançamento e o momento de separação da nave Dragon.




Fonte:

http://www.nasa.gov/content/spacex-dragon-rockets-to-the-space-station/#.VCEygfldV8E

alma_modificado_rodape105

Aurora e Luz Pilar Vulcânica Sobre a Islândia


volcanicpillar_vetter_1400


observatory_150105Na imagem acima não temos um pôr-do-Sol. E essa fina linha vermelha, não é um pilar solar. O brilho avermelhado no horizonte se origina de uma erupção vulcânica, e a linha vermelha é a reflexão da erupção nos cristais de gelo atmosféricos. Essa luz incomum em forma de pilar proveniente de uma erupção vulcânica foi registrada sobre a Islândia no começo desse mês de Setembro de 2014. A foto acima foi feita com a câmera apontada para o norte a partir de Jökulsárlón na direção do vulcão em erupção Bároarbunga, no campo de lava conhecido como Holuhraun. Mesmo o céu em primeiro plano é pitoresco, com nuvens cinzas repletas de texturas na atmosfera superior, brilhando com uma aurora verde e com brilhantes estrelas bem mais distantes. Embora a última erupção no campo de lava de Holuhraun, tenha ocorrido em 1797, a atividade vulcânica continua atualmente.


luz_pilar_vulcanica_labeled


Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap140923.html

alma_modificado_rodape105

A Pequena Cratera Cheng-Te Na Lua Que Não Homenageia Ninguém


cheng_te_01


observatory_150105A Ching-Te é uma pequena cratera de impacto de simples morfologia, que está localizada a oeste do famoso Taurus Littrow Valley, que foi o local de pouso da última missão do programa Apollo, a Apollo 17 na Lua. O ponto onde a Apollo pousou está a cerca de 20 km da cratera Ching-Te, assim sendo parte do material ejetado durante a formação dessa cratera pode ter sido amostrado pela missão. De acordo com o perfil altimétrico, que pode ser feito com a ferramenta QuickMap, a cratera tem 3.5 km de diâmetro e 670 metros de profundidade. Ching-Te é um nome masculino chinês que não tem conexão com nenhuma personalidade específica da história (astrônomo, matemático, filósofo, etc…).


cheng_te_02


Inicialmente, Ching-Te e outros nomes informais ou não oficiais, foram somente criados para identificar pequenas feições presentes nos detalhados mapas da série Topophotomap, que foram feitos pela NASA, com base nas imagens capturadas pelas missões Apollo. Por exemplo, nas legendas da folha do mapa que mostra a Cheng-Te (Topophotomap 42C3S3, imagem acima), está escrito: Informação do Nome: os seguintes nomes não são oficiais e são usados para a identificação de feições nesse mapa: CHENG-TE, PIT RUDOLPH, RIMA CARMEN e STELLA. Mais tarde, em 1976, a maior parte dos nomes dessas pequenas feições, mas não todos, foram oficialmente aprovados pela União Astronômica Internacional. A imagem principal desse post foi feita pelo grande astrônomo Ricardo Vaz Tolentino, direto do Observatório Lunar Vaz Tolentino e publicado no renomado site de divulgação de imagens da Lua, Lunar Picture of The Day. A postagem original do VTOL, pode ser encontrada nesse link: http://www.vaztolentino.com.br/imagens/6895-A-minuscula-cratera-CHING-TE-que-nao-homenageia-ninguem, mais uma vez deixamos aqui a nossa homenagem ao Vaz Tolentino e o nosso orgulho de termos um astrônomo brasileiro que faz imagens tão belas e tão importantes da Lua. Parabéns Professor Ricardo. Para quem ainda não conhece, visitem o site do VTOL, todo dia uma nova imagem da Lua é postada com uma bela e completa explicação: http://www.vaztolentino.com.br/. Uma detalhada visualização da Ching-Te pode ser vista abaixo.


cheng_te_03


Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/September+21%2C+2014

alma_modificado_rodape105